13 Mai 2019

Generic placeholder image

Segundo especialistas da segurança e da inteligência, o ladrão (bandido) passa todo o tempo útil pensando, planejando, elaborando, em sua mente, a melhor maneira de praticar o crime. Ele não possui valores éticos como honestidade, honra, lealdade e justiça. Muitos menos princípios morais. Não tem medo de perder a vida ou de tirar a vida daqueles que tentem impedir ou atrapalhar seus planos. Jesus comparou o diabo a um ladrão. Há uma grande diferença entre os ladrões humanos e Satanás. Embora, ele também, passe todo o seu tempo pensando em destruir toda a criação de Deus, por vingança, seu poder e inteligência são muito maiores que os dos homens. Se o grande objetivo do ladrão humano é roubar para satisfazer seus prazeres egocêntricos, o diabo também o faz  para se sentir o melhor, maior e reverenciado. Eles sabem que tudo isso leva a morte, mas não têm forças para sair da rota da auto-destruição. Para todo aquele que quer se libertar dos dependentes e alienantes enganos do diabo, deve olhar para Jesus. O Filho de Deus se manifestou para desfazer as obras do inimigo (1Jo 3.8). Ele veio para nos oferecer a libertação de todos esses sentimentos do mal (João 8.32 e 36), para em seguida experimentarmos uma vida abundante, pois não há vida abundante sem a liberdade plena. "Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim" (João 14.6). Deus seja louvado! Amém.