31 Mai 2020

Generic placeholder image

Nunca se produziu tanta informação e, por consequência, tanto conhecimento quanto a esta era presente. Dentre todos os ramos da ciência, reflitamos, focadamente, na teologia. O cristianismo nominal tem produzido tantas informações que tem se tornado uma religião de muitas teorias e de pouquíssimas práticas. Milhares de igrejas cristãs, como grandes instituições, com seus dogmas e ensinos conflitantes com a verdade. Até parece que cada uma delas tem uma Bíblia diferente. Cada vez mais o sistema religioso, confuso como Babel, se atém em produzir mais informações e menos prática. Essa Babilônia de idéias contraditórias não tem estimulado o principal no coração dos seus seguidores: a prática daquilo que Cristo ensinou. O livro do sábio ensina que a verdadeira sabedoria não consiste em acumular informações, mas colocá-las em prática. Aquilo que se aprende como verdade irrefutável, através da confirmação de um claro “Assim diz o Senhor”, direto das Escrituras Sagradas, deve-se empenhar esforços para colocar em prática imediatamente. A prática da verdade é descrita como temor (respeito e obediência). O homem sábio não é aquele que acumulou inúmeras informações, mas aquele que colocou em prática a verdade aprendida no Evangelho de Cristo. Ter muito conhecimento e não praticar é ser um insensato, pois despreza o mais importante: a sabedoria e a disciplina. Pratiquemos a verdade que liberta e salva. A não prática do Evangelho indica que ainda não se tem a liberdade em Cristo. Deus seja louvado! Amém.