02 Abr 2019

Generic placeholder image

Um homem chorava copiosamente num túmulo e ao receber apoio de uma pessoa, desabafou: "Este túmulo é do meu pai. Ele morreu a quase um ano. Ele viveu quase 60 anos, mas nunca construiu nada para ele. Tudo o que fazia era para mim e minha mãe. Nós só percebemos isso depois que ele morreu. Sentimos a falta dele todos os dias. Ele dedicou toda a sua vida para nos dar o que precisávamos. Ele deu a sua vida por nós". Se o amor pudesse ser medido, então diríamos que dar a vida por alguém seria atingir o mais alto nível na escala do amor. Dar a vida por alguém não significa exatamente sacrificar a própria vida, pelo suicídio, como no drama de Romeu e Julieta. Uma pessoa pode dedicar toda sua vida por amor a alguém, em sacrifício vivo, sem que para isso tenha de se matar. Jesus Cristo se sacrificou por nós de duas formas. Ninguém amou como Ele. Cristo deu sua vida, literalmente, pela humanidade, quando todos os homens eram seus inimigos. É racionalmente inconcebível que alguém ame tanto seus inimigos ao ponto de dar a sua vida por eles. Cristo fez isso e foi além, Ele não dedicou aos homens apenas seis horas encravado na cruz; ou meses ensinando na região da Judeia; ou mais de três anos curando pessoas de todos os males físicos e espirituais, mas desde sempre e para sempre tem dedicado toda Sua vida e atenção aos seres humanos. Ninguém tem maior amor do que Cristo e Deus, Seu Pai e nosso Pai Celestial. Deus é amor. Deus seja louvado! Amém.