02 Mar 2019

Generic placeholder image

O apóstolo Tiago, inspiradamente, nos ensinou que a fé (que não pode ser vista - Hb 11.1), pode ser percebida através das obras: "...eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras" (Tg 2.18). As boas obras que são realizadas por "amor" à Cristo e ao próximo são o resultado da "materialização" da fé. A fé não pode ser teórica, pela vã teologia ou teleologia, como um grupo de dogmas com a devida vinculação imperativa a uma determinada instituição religiosa. O apóstolo Pedro estava no mesmo espírito de Tiago e ensinava que era necessário que o cristão verdadeiro apresentasse suas boas obras como um bom testemunho para aqueles que não haviam conhecido a pessoa de Jesus Cristo ainda. Ele cita o exemplo de uma vida honesta para glorificar o nome de Deus no meio dos gentios. Os gentios que não conseguem discernir as "coisas espirituais" têm apenas os olhos para enxergar o testemunho dos cristãos. Se o testemunho não condizer com o evangelho de Cristo, a compreensão de Deus e Sua verdade ficam prejudicadas. As boas obras dos verdadeiros cristãos são um verdadeiro espetáculo ao mundo (1Co 4.9), que devem impressionar e despertar os gentios para uma compreensão mais profunda de Cristo e os mistérios da fé (Ef 3.3-4). Uma vez despertos, no dia da visitação do Senhor na vida deles, compreenderão que aquilo que falavam contra os justos, como malfeitores, se tornam em glorificação ao nome de Deus e de Cristo. Tudo depende de um bom testemunho, construído por obras de fé. Deus seja louvado! Amém.