07 Abr 2019

Generic placeholder image

Nunca houve tanta gente com depressão, quanto os dias atuais, e piorando cada vez mais, mas não deveria ser assim. Também nunca houve uma época onde as pessoas elogiaram tanto, e as que recebem os elogios se tornam depressivas na ausência deles. É comum ver artistas que um dia estiveram no foco das mídias, sendo elogiados, convidados para festas, autógrafos, holofotes e bajulações, se entregarem ás drogas e a depressão. Outros, como políticos e magistrados, que se acostumaram com as bajulações, não vivem mais sem as honras e glórias dada pelos homens venais, se entregam a corrupção para manter-se no alvo das vanglórias. Até dentro das igrejas, pastores e cantores são aplaudidos de pé, e gostam disso, tirando a glória que deveria ser única e exclusiva para Deus. O provérbio popular que diz: "Quer conhecer uma pessoa? Dê poder a ela!" O poder vem pela reputação e reconhecimento popular, em virtude disso tudo, os elogios são inevitáveis. O homem que mantém a humildade de Cristo Jesus, por Seu espírito, não cairá nessa terrível armadilha, mas aqueles que gostam e acariciam tais enganos, pode pagar muito caro. O diabo é astuto e tem tentando destruir os homens com toda espécie de enganos, até os que aparentemente são bons, como os elogios. Certa vez, ao Cristo entrar na sinagoga, um demônio num homem o elogiou, tentando enganá-Lo, dizendo: "Bem sei que és o Santo de Deus.", mas Jesus o repreendeu: "Cala-te, e sai dele" (Mc 1.23-25). Essa mesma armadilha ele aplicou a Eva, no primeiro pecado e até hoje tem enredado milhões nessa teia terrível. Olhemos para humildade de Cristo. Deus seja louvado! Amém.