14 Nov 2018

Generic placeholder image

O homem não pode salvar-se. Por si só, é impossível que o ser humano adentre à vida eterna. O homem não tem condições de pagar o "preço" e comprar o "ingresso" para entrar no reino eterno de Deus. A partir do momento em que o homem escolheu a morte, rejeitou a vida. Ao pecar, decidiu andar a trilha da morte, pois o salário (consequência direta) do pecado é a morte (Romanos 6:23). Através do primeiro homem (Adão), o pecado passou, hereditariamente, a todos os outros, que também pecaram (Romanos 5:12). Todos os homens, irremediavelmente e sem distinção, foram condenados à morte. Quando tudo parecia perdido, o Deus de amor, criador do universo, juntamente com Seu Filho amado, nosso Senhor e salvador Jesus Cristo, oferece gratuitamente a salvação. Mas, o pecado cobrou um preço muito alto nas "barras da justiça" - a morte de um inocente no lugar daquele que pecou. Se por um homem entrou o pecado no mundo, era justo que por outro "HOMEM", justo, fosse pago o preço do grave erro. O homem cego pelo pecado nada pediu e não compreendia que seu destino era a morte eterna, quando Cristo resolveu dar a Sua vida, voluntariamente, e de graça (João 10:17), para que o homem pudesse ter a chance de escolher novamente. Cristo deu a Sua vida por todos os homens, sem distinção ou acepção de pessoas. Maior que o pecado, a graça superabundou e chegou a todos os homens (Romanos 5:20). Aceite, hoje, a graça de Cristo, pois não foi barata. Deus seja louvado! Amém.