21 Fev 2019

Generic placeholder image

Quem já não se pegou sonhando acordado no meio de um grande tesouro? Muito ouro, pedras preciosas, coloridas, perfeitamente lapidadas, peças e jóias ímpares, feitas pelas mãos dos melhores artesãos. Esse sempre foi um tema muito explorado pela sétima arte, despertando no homem uma busca por algo incrivelmente valioso que represente o fim de suas buscas. O salmista Davi, um dos supostos escritores do salmo 119, o grande rei de Israel, rico e poderoso, que era de origem simples e que foi criado nas campinas cuidando do rebanho da família, poderia ser uma pessoa que se encantasse facilmente com as riquezas que teve acesso como rei e se tornasse prisioneiro do seu tesouro particular, como foi e é o caso de muitos monarcas. Davi, pelo espírito de Deus, percebeu logo cedo qual é o maior de todos os tesouros - a Palavra de Deus. Não há maior despojo ou fonte de felicidade do que se deleitar nos conhecimentos libertadores da Palavra de Deus. Os que a examinam diariamente, descobrirão que ela é fonte de riquezas imensuráveis, pois possui em si mesma conhecimento que conduz a sabedoria, cujo o preço ultrapassa o valor de todos os tesouros da terra juntos. Nela está contido o conhecimento das pessoas de Deus e de Cristo, conhecimento este que habilita o homem para a vida eterna (João 17.3). Assim como o salmista, tenhamos grande alegria ao examinarmos a Palavra de Deus, sem pressa, como quem examina e admira um grande tesouro. Deus seja louvado! Amém.