05 Nov 2018

Generic placeholder image

"Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade" (Colossenses 2:9). O espírito de Deus habitava em Cristo Jesus em plenitude. Cristo demonstrou em Sua vida prática, como nosso exemplo, que cada um, dos homens, pode ser cheio da plenitude de Deus, como Ele foi. O apóstolo Pedro vai além, nos ensinando que podemos nos tornar participantes da natureza Divindade, sem que sejamos "deuses" (2 Pedro 1:4). Se a maioria das igrejas cristãs passaram a ensinar que é impossível, ao homem, conhecer a pessoa de Deus ou compreender com profundidade o amor de Cristo, está na contramão do que ensina o apóstolo Paulo. O amor de Cristo que está acima de todo o entendimento pode ser perfeitamente compreendido por todos os santos. Esse entendimento, espiritual, vai além da compreensão humana, limitada, cubicamente, cujas medidas são: largura, comprimento e altura. A quarta medida é a PROFUNDIDADE, que vai além dessa visão tridimensional, é o espírito de Cristo, o Verbo e a Palavra viva de Deus, nos conduz às profundezas desse entendimento: "Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração" (Hebreus 4:12). Deus seja louvado! Amém.