29 Out 2018

Generic placeholder image

O homem tem brincado de ser Deus. O avança do conhecimento científico tem encorajado os cientistas a romperem a barreira que divide Criador e criatura. Pesquisas e testes sobre Genoma (genética) possibilitaram a clonagem de animais e com a manipulação do DNA humano é possível mudar a cor dos olhos e da pele, por exemplo, afirmam os cientistas. Cristo, no período da igreja apostólica, fez uma pergunta que deveria servir de profunda reflexão entre os humanos racionais: "O etíope pode mudar a cor de sua pele ou o leopardo mudar as suas manchas?" Muitos responderiam: O rei do POP, o americano Michael Jackson mudou a cor de sua pele, de negra para branca. Seria o poder da ciência? Em 1993, o cantor confessou a verdade ao vivo no programa da apresentadora Oprah Winfrey: virou branco por causa de um problema de pele. Seu dermatologista confirmou: teria vitiligo – uma doença que ataca as células que produzem o pigmento que nos dá cor. O fato é que mesmo que a ciência alcance tal feito, mudando o aspecto exterior dos homens, o mais importante se trata daquilo que o homem traz na sua essência íntima, aquilo que forma seu caráter. É impossível ao homem mudar, sozinho, a maldade que o pecado plantou no seu coração (ou DNA?). A ciência jamais poderá tornar um homem mal numa pessoa boa. Só Deus, através de Cristo, pode transformar ou restaurar o homem numa nova criatura, boa e justa, à Sua imagem e semelhança. Deus seja louvado! Amém.