Pão Matinal (02 Dez 21)

Generic placeholder image

REBELIÃO NA ESCASSEZ

“Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes.” (1Co 15,33).

Nossos antepassados costumavam dizer: “Quem se junta com porcos acaba comendo farelo”. Já na era do iluminismo, século XVIII, o suíço Jean-Jacques Rousseau, filósofo, afirmou que “O homem é um produto do meio”.

O verso bíblico e as frases acima nos fazem pensar o quanto o homem pode se deixar influenciar por tudo aquilo que lhe rodeia. Tudo aquilo que seus olhos veem e seus ouvidos ouvem, podem influenciar na formação da sua opinião e crença.

A influência positiva pode fazer alguém acreditar na verdade que está em Cristo Jesus, e a negativa pode fazer alguém enxergar o outro com olhares de reprovação, preconceito ou desprezo.

No âmbito virtual, nas mídias sociais, esses erros são vistos diariamente e em grande quantidade. Está surgindo uma geração midiática que acredita em tudo o que ouve e vê na internet. Mas, tudo isso é um problema das mídias ou do próprio ser humano? O problema é externo ou está intrinsecamente no indivíduo? A culpa é do outro ou nossa?

As Escrituras Sagradas nos revelam que o problema está no ser humano. Um claro exemplo, dentre tantos, apresentado pelas Escrituras Sagradas, ocorreu quando Israel estava no deserto, em plena solidão, distantes das más influências pagãs das nações vizinhas. Lá, ele provocou a ira do Senhor com sua rebeldia.

Mesmo sozinhos conseguiram entristecer o Senhor com suas escolhas e atitudes. Mesmo sem haver nenhuma nação pagã por perto, para colocar a culpa, o povo de Israel se rebelou, revelando quão grave era o seu defeito de caráter.

O deserto é o melhor lugar para que o indivíduo revele o seu verdadeiro caráter. As privações advindas das provações é um grande teste para o caráter. Uns podem reclamar e amaldiçoar, mas outros podem perseverar com esperança.

Não foi apenas uma vez só que o povo foi rebelde, mas várias vezes, nos quarenta anos de peregrinação pelo deserto. O problema não era o deserto, mas no homem que habitava no deserto.

A boa notícia é que se o problema vem de dentro do homem, a solução também começa lá, quando deixamos Cristo fazer morada em nós.

Deus e Cristo Jesus sejam louvados! Amém.