Pão Matinal (16 Set 21)

Generic placeholder image

QUEM PODE?

A Arca da Aliança era o objeto da cobiça de todas as nações em redor de Israel. Eles acreditavam que ela possuía um poder místico que poderia fazer a grande diferença nas batalhas e promover conquistas. Acreditavam assim, devido o professo povo de Deus exaltar mais a Arca do que o Deus dela.

A cobiça por esse objeto sagrado aumentava quando sabiam que era feita de ouro maciço de Ofir, revestindo a madeira de acácia. Além das crendices inventadas, havia a cobiça pelo ouro, pelo vil metal.

Os filisteus derrotaram o professo povo de Deus, em apostasia, e levaram a Arca para suas terras, mas foram duramente penalizados pelo Deus da Arca, que lhes enviou ratos e tumores, além de humilhar seu deus, arrancando-lhe pernas, braços e cabeça. Então resolveram devolver a Arca para o seu lugar de origem.

Para cessar as pregas, fizeram 5 ratos de ouro, 5 tumores de ouro e colocaram num baú, ao lado da Arca. Colocaram tudo em cima de uma carroça de boi, conduzidas por duas vacas com bezerros a ser desmamados. Fizeram isso e soltaram as vacas para que escolhessem o caminho de volta sozinhas. Elas seguiram exatamente o caminho de origem da Arca e chegou em Bete-Semes, cidade de Israel. Bete-Semes significa “Casa do sol”.

O professo povo de Deus em Bete-Semes estava colhendo trigo quando viram a carroça com a Arca, parada em frente a uma rocha. Destruíram a carroça, fizeram um fogo e sacrificaram as vacas ao SENHOR.

Até aí tudo certo, mas procederam como pagãos, adoradores do sol, e resolveram olhar para dentro da Arca do Senhor. Eles temiam o que a Arca tinha dentro dela, o que a Arca era e não o Deus da Arca. A curiosidade deles era o objeto e não em conhecer o Deus da Arca.

Por causa disso, morreram 70 homens de Bete-Semes. Foi quando declararam: “”Quem pode permanecer na presença do Senhor, esse Deus santo?”. Então resolveram cometer um erro ainda maior, se livrar da Arca, mandando para bem longe deles.

Não podemos contemplar o SENHOR e continuarmos vivos, sem a devida consagração e santificação. Se somos penalizados por causa da nossa imundícia, a solução não é expulsar o SENHOR de nossa presença, mas nos arrependermos e convertermos para o caminho da justificação.

Que preciosas lições podemos tirar sobre essa ocorrência para os nossos dias, para a igreja de Deus nessa geração?

Há uma igreja perdida, em apostasia, sendo ensinada a ser curiosa, buscando coisas materiais para ver e tocar: Tijolo, lenço, tapete, vassoura, óleo, água, caneta,… vendidos como ungidos. Essa igreja cega e desgraçada não tem interesse de conhecer o Deus invisível (Cl 1.15; 1Tm 1.17 e João 1.18), pois não tem a fé genuína que acredita naquilo que não se poder ver (Hb 11.1).

Uma igreja caída que busca apenas o bem material: pão, peixe e circo, pois não são um povo espiritual. Sofrerão como o professo povo de Bete-Semes a terrível maldição e serão visitados pela morte.

Quem pode resistir a esse Deus santo? Todo aquele que se santifica!

Deus e Cristo Jesus sejam louvados! Amém.