Pão Matinal (17 Jun 21)

Generic placeholder image

UM TRONO PARA SENTAR

Dois rapazes foram assistir a um júri popular. Um deles, muito observador, perguntou ao seu amigo: “Por que todos ficaram de pé para o juiz entrar, e esperaram ele se sentar no seu “trono”. E, todos os presentes só se sentaram depois que ele permitiu que se sentassem?” O amigo respondeu: “Sentar significa poder. Sentar no trono significa ter o poder de decidir sobre os demais. Sentar primeiro significa que ele tem um poder ímpar, único, e todos só descansam com a sua permissão”.

Deus, o Pai, é o único que se senta num glorioso trono branco (Ap 20.11), pois é o Todo-Poderoso. ELE é o único que “senta-Se no trono desde a eternidade. Por Seu exclusivo poder e vontade, exaltou Seu Filho a condição de soberano e deu nome acima de todos os nomes (Fp 2.9), fazendo sentar-se à Sua direita nos céus, logo após ressuscitá-lo dentre os mortos (Ef 1.20). ELE concedeu a Cristo o poder sentar-se, também.

O Pai amou chamar o Seu Filho para sentar-se com ELE no Seu trono. Com essa atitude, o Pai anuncia ao universo que Seu Filho mereceu tamanha honra, pois foi por seu intermédio que toda uma raça que estava perdida e condenada a morte eterna, recebeu a condição de serem salvos.

Assim como o Pai compartilhou o Seu trono com Seu Filho, Cristo, que imita tudo o que o Pai faz (João 5.19), também o compartilha desse poder recebido do Pai com Seus santos irmãos (João 20.17). Ele concede que todos os vencedores, à sua semelhança, também se sente em “seu” trono.

“Mas Deus, sendo rico em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossos delitos, nos vivificou juntamente com Cristo, e nos ressuscitou juntamente com ele, e com ele NOS FEZ SENTAR nas regiões celestes em Cristo Jesus” (Ef 2.4-6).

Cristo não sentou no trono com o Pai, pelo simples fato de ser Filho herdeiro, mas porque se tornou um Filho vencedor. Foi por mérito. Ele venceu todas as hostes do mal e a carne pecaminosa que estava enferma pela doença do pecado. Ele se tornou o exemplo para todos os homens que querem ser vitoriosos como Ele é.

Por isso a promessa é feita apenas para os vencedores. Não há trono de honras e glórias para os perdedores que não tem coragem e nem ânimo para lutar contra o pecado e vencê-lo, em Cristo, nosso exemplo.

Os santos vencedores que se assentarão com Cristo, não se sentarão apenas para fazer uma self ou experimentar uma sensação passageira, mas receberão por DIREITO, da mesma forma como Cristo recebeu. Cristo, além de nos salvar ainda conquista direitos para os vencedores.

Isso não é um conto de fadas e nem enredo de cinema. Eu e você, pobres plebeus e anônimos, seremos honrados como reis e sacerdotes (Ap 5.10), por Cristo e por Deus, se buscarmos nos moldar ao caráter Cristo, o vencedor.

Deus e Cristo Jesus sejam louvados! Amém.