Pão Matinal (21 Jul 21)

Generic placeholder image

APERFEIÇOAMENTO OU PERFECCIONISMO?

A maioria dos teólogos modernos que se deixaram guiar por uma tendência imposta pela maioria das instituições religiosas as quais estão afiliados, defendem uma tese antibiblica de que o homem não pode viver sem pecar.

Os adeptos dessa teoria ironizam e chacoteiam os que acreditam que em Cristo é possível viver sem pecar, chamando-os de perfeccionistas com tons pejorativos. Na verdade é uma necessidade enganosa que os filósofos têm. Eles acham que precisam conceituar crenças e pessoas sempre, diferentemente de Cristo.

A verdade bíblica que reza sobre o aperfeiçoamento do caráter do homem, para que realize toda boa obra do Senhor, tem sido vilipendiada por esses ensinadores, catequisados e convencidos por ilusória teológica liberal. Em suas teorias sorrateiras, de forma implícita, ensinam que o homem não pode viver sem pecar.

Segundo eles, nunca seremos como Cristo, nosso modelo e exemplo. Para eles é uma ilusão achar que Cristo pode viver em nós, e vivendo em nós e nós estando nele, mesmo assim, continuamos pecando. Como assim? Se somos novas criaturas em Cristo e Cristo passa a comandar as nossas vidas e continuamos pecando? Cristo pecou?

São descartadas as claras citações da sã doutrina, onde se ensina claramente: Que somos APERFEIÇOADOS pelo espírito de Cristo: (1) Até atingirmos Seu caráter (Fp 3.12); (2) Que devemos crescer até atingir a estatura espiritual do caráter de Cristo (Ef 4.15); (3) Que devemos ser vencedores como Cristo foi (Jo 1633 e Ap 3.21) e (4) Sermos perfeitos como o nosso Pai Celestial (Mt 5.48 e Hb 6.1).

A distorção dessas verdades bíblicas levou a igreja cristã do presente século a letargia espiritual, fragilizada por essas enganosas teorias mundanas.

Pessoas são desestimuladas à se esforçarem, como ensinam as Escrituras Sagradas (Js 1.6 e 18; Dt 31.23; 1Cr 22.13 e 28.20…). Não são exortadas a perseverar na busca da santificação e da consagração à Deus.

Mas, ao invés disso, são induzidas a relaxar, deixando de vigiar e orar. Ou seja, de forma implícita e subliminarmente são motivadas a continuar como estão, pecando, pois nos seus subconscientes assimilaram a informação que não adianta tentar não pecar, pois ninguém consegue.

Dois desses terríveis ensinos enganosos, que induzem as pessoas a pensarem assim, são:

1. “Jesus, o Cristo, só venceu porque era uma pessoa divina. Você não é, então, nem adianta tentar,, lutar…”;

2. “Se você pecar, fique tranquilo, nós temos um advogado que está sempre a nossa disposição, fala com ele e ele te perdoa.”

Esquecem que o pecado é a exceção da regra, mas fizeram do pecado a regra vigente.

A obediência é objetivo que o espírito de Cristo nos estimula a alcançar, para o aperfeiçoamento, porque esta é a única forma de glorificarmos a Deus.

Deus e Cristo Jesus sejam louvados! Amém.