Pão Matinal (21 Jun 22)

Generic placeholder image

VIVIFICADOS NO ESPÍRITO

Todos nós somos descendentes de Adão. Herdamos dele a genética e o seu pecado, por isso estávamos mortos nele. “Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram” (Rm 5.12). Somos pecadores, naturalmente, pois já nascemos em pecado (Sl 51.5).

Havia se passado quatro mil anos e o homem não conseguiu resolver o problema do pecado e de sua consequência – a morte eterna. Como poderiam, sendo todos injustos, justificar uns aos outros?

Então, Deus, o Pai, enviou Seu Filho, o justo, para justificar a muitos, pagando o preço que o pecado exigia – a morte. O nosso pecado cobrou cada gota de sangue de Jesus. Nossos muitos pecados foram limpos por todo o sangue de Cristo. O Seu sangue precioso purificou os homens que creram no Filho de Deus. “…assim também pela obediência de um, muitos serão constituídos justos” (Rm 5.19).

Um por um, a justa medida. Se todos se tornaram pecadores no homem pecador Adão, é justo que todos, também, possam ser justificados por outro homem, Jesus Cristo, o justo. Quando olhamos para Adão e Cristo sob a ótica da justiça versus pecado, enxergamos o oposto.

O oposto entre Adão e Cristo:

1. Adão em seu estado natural inicial, edênico, de perfeição, não sentia as  mazelas do pecado e a luta da carne contra o espírito (Rm 7.18-20), mas mesmo assim cedeu a tentação e pecou, escolhendo caminhar para longe de Deus, no caminho do pecado com destino a morte;

2. Jesus veio em inferioridade carnal em relação a Adão, em carne pecaminosa (Rm 8.3), mas escolheu crescer em sabedoria (Lc 2.52) e foi aperfeiçoado por aquilo que aprendeu com todo o sofrimento que experimentou (Hb 5.8,9), desenvolvendo um caráter espiritual de perfeição, tornando-se participante da natureza divina (2Pd 1.4), matando nEle os desejos da carne que o empurrava para ceder as tentações, e foi vitorioso sobre o pecado. Ele foi morto na carne, mas vivificado no espírito, pelo poder de Deus.

Cristo fez o caminho inverso de Adão. Andou sozinho na contramão do mundo e venceu, para nos revelar o caminho de volta à vida, para nos restaurar e nos dar a vida perfeita que Adão perdeu no início.

Ele, o nosso exemplo em tudo (João 13.15), nos mostrou que é possível ser vivificado pelo poder do Pai, basta ter fé.

Com Seu perfeito exemplo, de vida irrepreensível, ensina o homem a ser livre do pecado e santo para Deus, e pelo Seu sangue pode justificar o homem e o conduzir, de volta, aos braços do Pai.

Todo aquele que deseja a justificação e entrar na vida eterna, precisa trilhar o caminho de volta para Deus, seguindo os passos de Jesus, o único caminho, verdade e vida (João 14.6).

Deus e Cristo Jesus sejam louvados! Amém.