Pão Matinal (23 Jan 22)

Generic placeholder image

PECADO DOLOSO

O homem é capaz de cometer atrocidades contra o seu próximo. Contra os seus inimigos, por quem alimenta ódio ou sentimento de vingança, é capaz de praticar barbaridades ainda piores.

Responder uma violência contra alguém em legitima defesa é uma coisa justificável; Reagir violentamente a uma ameaça por puro reflexo é até compreensível, mas planejar o mal contra alguém conhecido, colega ou vizinho, é uma indicação que o espírito está definitivamente distante do Senhor.

Ao se aproximar o fim dos tempos, temos visto em vários telejornais que pessoas que se diziam amigas, planejaram a morte um do outro, por interesse em suas riquezas, por inveja ou outros motivos banais. A prática do mal foi banalizada.

Temos visto filhos que matam pais, pais que abusam dos filhos e irmãos que se odeiam, desejando a morte uns dos outros; “amigos” que conduzem outros à emboscadas para serem executados por criminosos contratados para execução; Mulheres que encomendam a morte do marido por interesse numa apólice de seguro; O funcionário de confiança que provoca desfalque e trai a confiança nele depositada, […]

Enfim, a lista das maldades do homem é extensa nesses últimos dias.

No livro de Jeremias (17.5), Deus nos revela uma coisa triste: “Maldito o homem que confia no homem […]” Todo homem está sujeito a queda, mas aquele que não conhece a Deus pode ter a certeza que isso ocorrerá em sua vida.

No livro da sabedoria existe um mandamento condenando aquele que planejar o mal contra o seu próximo que confia nele.

Podemos até pensar: “Nem precisava o Senhor ter nos dado essa mensagem, pois isso é óbvio demais. O bom senso já indica o quanto esse tipo de atitude é reprovável e hedionda”.

Ora, se o Senhor nos preveniu e muitos de nós humanos fazemos essas loucuras, imaginem se Ele não tivesse nos advertido com essas advertências  de juízos?!

Nesse verso, o Senhor nos revela também a terrível condição moral em que o homem pecador se encontra. Ele é capaz de tudo, pois nele reside a carne dominada pela cobiça.

Quando fechamos nossos ouvidos para ouvir os conselhos de Deus, corremos risco de cometer esses terríveis erros como esses, mesmo sendo uma cristão religioso. Embora o espírito esteja sempre pronto, a carne é fraca (Mc 14.38).

O Senhor não apresenta apenas mandamentos e juízos em consequência dos erros, mas nos apresenta a solução para o problema. Cristo Jesus é a solução para não cometermos esses terríveis erros. Nele está a força e o exemplo. Busquemos esse poder.

Deus e Cristo Jesus sejam louvados! Amém.