Pão Matinal (24 Nov 21)

Generic placeholder image

A FONTE DAS ÁRVORES

O homem que não permite que o espírito de Cristo gere nele os frutos espirituais da fé, é comprado a uma árvore que não dar fruto, e por isso deve ser cortada e lançada ao fogo (Mt 3.10 e 7:19), pois essa é a única serventia da mesma.

Deus, o Pai, é apresentado como o Lenhador que poda os galhos que estão ligados a videira (Cristo), que não dão frutos, pois são galhos estéreis e um grande engodo para os famintos que se dirigem a eles (João 15.1,2).

Ao contrário disso, os homens de fé que permitem que o espírito santo de Cristo produzam neles o bom fruto do espírito: “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança” (Gl 5.22), é comparado a uma árvore que não falha em produzir os seus deliciosos frutos.

Ao profeta Jeremias, o Senhor comparou o homem que confia nEle, a uma árvore frutífera, plantada junto a um rio (Jr 17.7-8).

Qual a diferença entre uma árvore plantada junto as águas de perenes de um rio e as que estão distantes dessa fonte?

1. Suas raízes vão na direção certa, à fonte de água. Todo homem que mantém sua fé alicerçada em Cristo, pela abundância de água (Conhecimento da Palavra – Ef 5.26) à sua disposição, torna-se também uma fonte que jorra para a vida eterna (João 4.14);

2. Não teme o calor provocado pela seca. O justo que escolhe buscar a face do Senhor, vivendo em santo temor, não desiste e nem é derrotado quando passa pelo calor do deserto, pois quando é provado, sempre será aprovado;

3. Suas folhagens verdes é um sinal verdadeiro da saúde. O crente em Cristo reflete o Seu caráter externamente, perfeitamente perceptível aos que lhe enxergam, pois é espetáculo ao mundo (1Co 4.9), refletindo naturalmente o fruto do espírito de Cristo em si;

4. Não nega o fruto na estação certa. O homem santo não deixa de apresentar os frutos do espírito, porque está passando por dificuldades ou sofrimentos, oriundos de uma provação permitida pelo Senhor. Ele não desanima, mas permanece perseverante, pois sua confiança está no Senhor.

Diz um provérbio popular que a boa árvore, que dá bons frutos, são as que mais recebem pedradas. Nos preparemos e estejamos prontos para essa experiência. Portanto, seja uma boa árvore.

Os frutos são mais importantes do que as cicatrizes provocadas pelas pedras. “Portanto, pelos seus frutos os conhecereis” (Mt 7.20).

Deus e Cristo Jesus sejam louvados! Amém.