Pão Matinal (29 Jul 21)

Generic placeholder image

VOLUNTARIEDADE

É muito impactante ler as palavras dadas ao rei Davi. Ele vai direto ao ponto que importa, sem se deter com pensamentos filosóficos e infrutíferos. Fala aos espirituais como ele. Quem estiver no mesmo espírito entenderá.

Davi estava se sentindo muito honrado em construir um templo de pedra para o SENHOR, pois entendia ser inadmissível que “Deus morasse” numa tenda de tecidos enquanto o Seu povo morava em casas feitas de madeira de cedro e de mármore.

A honra e o privilégio que Davi enxergava não era somente ser chamado de “povo de Deus”, pois ele e seu povo nem merecia isso, como ele mesmo questiona: “Quem sou eu e quem é o meu povo?”.

Ele se sentia extremamente honrado em poder OFERTAR para a construção do templo do SENHOR. E, por que Davi se sentia assim?

Deus, o Todo-Poderoso, dono de toda a prata, ouro e riquezas infinitas desconhecidas, aceitaria a oferta de pobres e miseráveis como daquele pobre povo?

Imagine você, sendo um empresário multimilionário, morando numa riquíssima mansão ornamentada de ouro e marfim, e que ajudou uma comunidade muito carente, morando em casas feitas de restos de madeiras, plásticos e papelões. Esse povo cheio de gratidão por sua ajuda, escolhe as suas melhores caixas de papelão; as madeiras menos quebradas e furadas por pregos e te oferece para fazer uma casa para você morar. Como seria a tua reação?

Parece que Davi entendeu isso! Davi entendeu que uma casa aqui não poderia conter a glória de Deus, mas havia uma coisa que Deus amava (e ama): A voluntariedade das pessoas. Davi percebeu que a voluntariedade em dar é mais importante para Deus do que a própria oferta.

Ora, se tudo o que o povo tinha já vinha de Deus, pois ELE tem em abundância, como poderemos impressioná-Lo com as migalhas que ofertamos?

Não tinha como Davi não sentir refrigerado por tamanha revelação recebida do espírito de Deus.

Sabe o que tocou ainda mais profundo o coração de Davi? Foi em entender que Deus, apesar de toda a Sua glória, não rejeita a nossa oferta, mesmo sendo como lixo para ELE. O Eterno aceita as nossa ofertas, quando são de um coração voluntariamente alegre, explodindo em gratidão. Para Deus é a coisa mais valiosa que existe.

O SENHOR não busca grandes valores financeiros. ELE não se comove com quantidades ou volumes, mas com corações gratos, movidos pelo verdadeiro amor.

Não somos privilegiados quando recebemos, mas quando damos. Aí sim, nos assemelhamos a ELE – Aquele que deu!

Deus e Cristo Jesus sejam louvados! Amém.